PROGRAMA
Atlântico
MBA INTERNACIONAL EM GESTÃO
PROGRAMA
Atlântico

PRÓXIMA TURMA

27/02/2023

CARGA HORÁRIA | DURAÇÃO

400 horas com 15 meses de duração

AULAS/HORÁRIOS

Terças e Quinas, das 18h às 20h

INVESTIMENTO

R$ 41.313,00 à vista ou 24 parcelas de R$ 1.821,91. (Juros 0,5%)

CONDIÇÕES ESPECIAIS NÃO CUMULATIVAS

Ex-alunos IAG PUC-Rio*:

  • 30% até o início das aulas

Ex-alunos PUC-Rio** e Empresas Parceiras***:

  • 20% para matrículas de até 13/12
  • 15% para matrículas de 14/12 até 31/01
  • 10% para matrículas a partir de 01/02

Demais Candidatos:

  • 10% para matrículas até 13/12
  • 05% para matrículas de 14/12 até 31/01

Temos também pacotes exclusivos especiais para empresas, consulte-nos para mais informações.

*Desconto válido para ex-alunos IAG PUC-Rio que concluíram os cursos de:

  • Mestrado e Doutorado
  • Aperfeiçoamento e Formação (duração mínima de 180h)

**Desconto válido para ex-alunos PUC-Rio que concluíram os cursos de:

  • Especialização (360h), Graduação, Mestrado e Doutorado

***Verifique se sua empresa está cadastrada como empresa parceira.

LOCAL

Prédio do IAG – Escola de Negócios da PUC-Rio
Rua Marquês de São Vicente, 225 – Gávea
Rio de Janeiro / RJ | CEP: 22451-900

CONTATO

Informações ou dúvidas, entre em contato com a Secretaria Acadêmica
do IAG PUC-Rio: (21) 2138-9240 | contato@iag.puc-rio.br
WhatsApp: 21 99452-7756

 

Faça sua inscrição

OBJETIVOS DO PROGRAMA

A missão do Programa Atlântico é formar gestores e quadros vocacionados para a internacionalização através do espaço da língua portuguesa. Suas características principais são:

  • É um programa internacional de gestão
  • Oferece tripla diplomação (Especialização no Brasil e Angola, pós-graduação em Portugal)
  • Contém uma parte presencial em cada país e  uma parte on-line, unindo os alunos dos três países
  • Prevê três períodos de imersão (10 dias) em cada geografia
  • Conciliável com a vida profissional dos alunos

O Programa contempla, em todas as suas componentes e nas várias geografias, uma forte articulação com o mundo empresarial. Para isso, conta com a decisiva colaboração de um Clube de Empresas.

Ao concluir o programa Atlântico, os participantes obterão três diplomas, um de cada parceiro, em função da legislação específica de cada país:

  • Diploma de Especialização conferido pela Católica de Luanda Business School
  • Diploma de Especialização a nível de pós-graduação lato sensu pelo IAG – A Escola de Negócios da PUC-Rio
  • Diploma de pós-graduação pela Católica do Porto Business School

PÚBLICO-ALVO

Candidatos que:

  • dominem a língua portuguesa;
  • tenham um mínimo de 2 anos de experiência profissional;
  • pretendam complementar a sua formação com sólidos conhecimentos e visão internacional na área da Gestão, aumentando seu networking e empregabilidade;
  • sejam profissionais com nível superior em qualquer área de conhecimento ou que possuam currículo que comprove vivência necessária para contribuir com as discussões e usufruir da experiência oferecida pelo programa.

CERTIFICADO

  • Os participantes devem realizar um trabalho final que consiste na elaboração de um plano de negócios;
  • Esse trabalho é individual, apresentado e defendido no final do programa, em encontro destinado a esse fim;
  • A nota obtida no trabalho final é parte da nota final obtida pelo aluno.

 

COORDENAÇÃO

Luis Fernando Hor-Meyll Alvares
Doutor em Administração de Empresas
hormeyll@iag.puc-rio.br
> Currículo Lattes

Aulas presenciais - Disciplinas base

Ementa: Conceitos fundamentais: Contabilidade Financeira vs. Contabilidade Gerencial ou deGestão; Normalização contabilística; Demonstrações financeiras em geral; Demonstrações financeiras em geral; Balanço Patrimonial; Demonstrações financeiras: Demonstração dos Resultados; Demonstração das Alterações no Capital Próprio (ou Mutações do Património Líquido); Demonstração dos Fluxos de Caixa; Notas Explicativas; Conceitos e indicadores de Análise económico-financeira: EBITDA e EBIT vs Cash-Flow; Noções de liquidez, de rentabilidade e de lucratividade; Outras considerações pertinentes.

Bibliografia básica:

  1.  LUDÍCIBUS, Sérgio de, MARION, José Carlos. Curso de contabilidade para não contadores. 8ª ed. São Paulo: Atlas, 2018;
  2. LOURENÇO, Isabel Costa et al.. Fundamentos de Contabilidade Financeira. 3ª ed. Edições Sílabo, 2020

Bibliografia Complementar:

  1. LUDÍCIBUS, Sergio de, MARTINS, Eliseu, GELBCKE, Ernesto Rubens. Manual de contabilidade societária. 3ª ed. São Paulo: Atlas, 2018.
  2. LUDÍCIBUS, Sérgio de. Teoria de contabilidade. 11ª ed. São Paulo: Atlas, 2018;
  3. LOPES, Carlos Rosa et al. Manual de Contabilidade e Finanças para não. Financeiros. Escolar Editora, 2019.

Ementa: Renda Nacional, Sistema Financeiro e Monetário, Inflação, Economia Aberta, Demanda e Oferta Agregada, Política Monetária e Fiscal e outros conceitos de microeconomia.

Bibliografia Básica:

  1. Mankiw, N. Gregory. Introdução à Economia, Tradução da 8ª Edição norte- americana. Cengage. São Paulo, 2018.
  2. Blanchard, O. Macroeconomia; Rio de Janeiro: Pearson Brasil, 2011.
  3. Krugman/Wells, Introdução à economia, Rio de Janeiro: Editora Elsevier, 2007

Bibliografia Complementar:

  1. Vasconcellos, Marco Antônio S., Economia: micro e macro: teoria e exercícios. São Paulo: Editora Atlas, 2015.
  2. Viceconti Paulo / NEVES Silvério das, Introdução à Economia. 11.ed. São Paulo: Saraiva, 2012.
  3. Gremand Amaury Patrick...[et al], Introdução à Economia, São Paulo: Editora Atlas, 2007.
  4.  Vasconcellos, Marco Antônio & GARCIA, Manuel Enriquez, Fundamentos de Economia, 3.ed. São Paulo: Editora Saraiva, 2008.
  5. MONTELLA, Maura, Micro e Macroeconomia: Uma abordagem conceitual e prática 2.ed. São Paulo: Editora Atlas, 2012.

Ementa: O conceito de estratégia; A envolvente; A organização; Estratégia de negócio; Estratégia empresarial;

Bibliografia Básica:

  1. Barney, J. & Hesterly, W. (2018). Administração estratégica e vantagem competitiva: Conceitos e casos, 5a edição, Pearson Prentice Hall.
  2. Greiner, L. (1998). Evolution and revolution as organizations grow. Harvard Business Review, May-June, pp. 55-67.
  3. Waterman, R., Peters, T. & Phillips, J. (1980). Structure is not organisation, Business Horizons, June, pp. 14-26.

Bibliografia Complementar:

  1. Kim, C. & Mauborgne, R. (1999). Creating new market space, Harvard Business Review, January-February, pp. 83-93.
  2. Yip, G. (1989). Global strategy in a world of nations? Sloan Management Review, 31(1), pp. 29-41.
  3. Morais, R. (2015). A internacionalização da Sonae Indústria. Case 316- 0003-1. The Case Centre, Cranfield,

Ementa:

Caracterização das Finanças Empresariais; Análise e Previsão Financeira; Avaliação de Investimentos; Decisão de Financiamento; Custo de capital.

Bibliografia Básica:

  1. Berk, Jonathan e Demarzo, Peter. Finanças Empresariais Essencial (2009). Porto Alegre, Bookman;
  2. Brealey, Richard e Stewart Myers and Franklin Allen (2014), Princípios de Finanças Empresariais, 8th ed. McGraw-Hill;
  3. Hillier, D., Ross, S., Westerfield, R., Jaffe, J., and B. Jordan, (2016), Corporate Finance, McGraw-Hill. (3rd European ;

Bibliografia Complementar:

  1. RIGHAM, E.; EHRHARDT, M.C. Administração Financeira – Teoria e Prática, Tradução da 14ª ed. Cengage Learning 2017;
  2. DAMODARAN, A. Avaliação de investimentos: ferramentas e técnicas para a determinação do valor de qualquer ativo. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2010;
  3. LIMA, Fabiano G. Análise de Risco. São Paulo: Gen, 2015;
  4. CAMLOFFSKI, Rodrigo. Análise de Investimentos e Viabilidade Financeira das Empresas. São Paulo: Atlas, 2014.
  5. ASSAF FILHO, Alexandre. Mercado Financeiro. 13ª ed. São Paulo: Atlas, 2015.

Ementa:

Introdução à Gestão de Operações; Estratégia de Operações; Gestão de processos Capacidade; Lean Thinking e Gestão da Qualidade; Gestão da Supply Chain (SCM);

Bibliografia Básica:

  1. BELVEDERE, Valeria; GRANDO, Alberto. Sustainable Operations and Supply Chain Management. Hoboken: John Wiley & Sons, 2017.
  2. JACOBS, R.; CHASE, R., "Operations and Supply Chain Management", 15ª Edição, McGraw-Hill Education, ISBN 978-1-259-92179-7, 2018.
  3. SCHROEDER, Roger; GOLSDSTEIN, Susan. Operations Management in the Supply Chain. New York: McGraw-Hill, 7a ed., 2018.
  4. MACHADO, Carolina; DAVIM, J. Paulo (org). Green and Lean Management. Cham: Springer, 2017.

Bibliografia Complementar:

  1. SLACK, Nigel; BRANDON-JONES, Alistair; JOHNSOTN, Robert. Administração da Produção. São Paulo: Atlas, 8a ed., 2018.
  2. SLACK, Nigel; BRANDON-JONES, Alistair; JOHNSOTN, Robert. Operations Management. Edinburg Gate: Pearson Education, 8a ed., 2016.
  3. PYZDEK, Thomas; KELLER, Paul. The Handbook for Quality Management. New York: McGraw-Hill, 2a ed, 2013.
  4. IVANOV, Dmitry; TSIPOULANIDIS, Alexander; SCHONBERGER, Jörn. Global Supply Chain and Operations Management: a decision-oriented introduction to the creation of value. Cham: Springer, 2a ed., 2019.
  5. Mc LEAN, Timothy. On Time, In Full. Boca Raton: CRC Press, 2017.
  6. SARKAR, Suman. The Supply Chain Revolution. AMACON, 2017.
  7. PATEL, Suresh. The Global Quality Management System - Boca Raton: CRC Press, 2016.
  8. FITZSIMMONS, J.; FITZSIMMONS, M., Service Management. Mcgraw-Hill, 9th Edition. 2019.
  9. JOHNSTON, R.; CLARK, G.; Shulver, M., Service Operations Management: Improving Service Delivery, 4th, ISBN: 9780273781219 Pearson. 2012.

Ementa: Conceitos basilares sobre Liderança; Liderança e motivação 3.0; Desafios do desenvolvimento humano: Action learning e coaching; O contexto atual e os ODS; Liderança autêntica e lideranças conscientes: características; Mindfulness e Liderança; Gestão do Ego e vulnerabilidade; Autocuidado e Autocompaixão; Compaixão e Liderança; Inteligência Sistêmica e Interdependência; Responsabilidade Universal: ação positiva no mundo.

Bibliografia Básica:

  1. DWECK, Carol. Mindset 1ª ed; Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 2017.
  2. CHARAN, Ran; DROTTER, Stephen. The Leadership Pipeline: How to Build the Leadership Powered Company. Editora Jossey-Bass, 2011.
  3. LEAVY, Brian. Hubert Joly: The new capitalism formula–purpose first, people at the center, then profits. Strategy & Leadership. 2021.

Bibliografia Complementar:

  1. LAVIE, D; STETTNER, U; TUSHMAN, M. Exploration and exploitation within and across organizations. The Academy of Management Annals, v. 4, n. 1, p. 109-105, 2010.
  2. LALOUX, F. Reinventando as Organizações: Um Guia para Criar Organizações Inspiradas no Próximo Estágio da Consciência Humana 1ª ed; Curitiba: Editora Voo, 2017.
  3. AMABILE, T. M. How to kill creativity. Harvard business Review. Sep-Oct, 1998.
  4. BERNSTEIN, E. WABER, B. The Truth About Open Offices. Harvard Business Review - November–December 2019.
  5. KELLEY, T.; KELLEY, D. Creative Confidence: unleashing the creative potential within us all. New York: Crown Business. 2013.

Ementa: Cálculo Financeiro (10 horas): Enquadramento. Juro: tempo, capital e juro. O valor do dinheiro no tempo: capitalização e atualização. Relação entre taxa de juro. Inflação: taxa de juro corrente e real. Valor atual e futuro de um cash-flow. As rendas: de amortização e de capitalização. O valor atualizado líquido, a taxa interna de rendibilidade e o período de recuperação do investimento.

Estatística (6 horas): Conceitos básicos de análise de dados. População e amostra. Classificação dos dados e escalas de medida. Séries seccionais e temporais. Variações absolutas e relativas. Números índices: simples e agregados. Noções básicas de estatística descritiva. Frequências absolutas e relativas. Medidas de localização ou tendência central. Medidas de dispersão. Análise de correlação. Uma aplicação: o risco de uma carteira e a diversificação (Markowitz, H).

Bibliografia Básica:

  1. ASSAF NETO, A. Matemática Financeira e suas Aplicações. 9.ed. Atlas, 2007.
  2. PUCCINI, A.L. Matemática Financeira – Objetiva e Aplicada. 10.ed. Saraiva. 2017.
  3. McCLAVE, J.; BENSON, P.; SINCICH, T. Estatística para Administração e Economia, Pearson Prentice Hall, 2009. 10 edição.
  4. ANDERSON, D.R., SWEENEY, D.J., WILLIAMS, T.A., CAMM, J.D., & COCHRAN, J.J. Estatística Aplicada a Administração e Economia. Cengage Learning, 2021;

Bibliografia Complementar:

  1. MULLER, A. N. & ANTONIK, L.R. Matemática financeira: Instrumentos financeiros para tomada de decisão em administração, economia e contabilidade. Saraiva, 2012.
  2. CAMARGOS, M.A. Matemática financeira: Aplicada a produtos financeiros e à análise de investimentos. Saraiva, 2013.
  3. SAMANEZ, C.P. Matemática Financeira: aplicações à análise de Investimentos. Pearson Prentice Hall, 2006.
  4. BUSSAB, W.O., & MORETTIN, P.A. Estatística básica. Saraiva, 2017.
  5. LARSON, R., & FERBER, B. Estatística Aplicada. Pearson Universidades, 2015.
  6. FREUND, J.E., & DOERING, C.I. Estatística Aplicada: Economia, Administração e Contabilidade. Bookman, 2006.

Ementa:

Modelo de Marketing; Insights dos consumidores; Insights da Empresa; Insights dos concorrentes; Segmentação; Posicionamento; Criação de Valor; Modelo da Marca; Marketing Mix.

Bibliografia Básica:

  1. KOTLER, P.; KELLER, K. Administração de Marketing, 15ª ed.; São Paulo: Pearson, 2019;
  2. MCDONALD, M & WILSON, Hugh (2011).Marketing Plans- How to Prepare Them, How To Use Them. Wiley, 7a Edição;
  3. LENCASTRE, P. (Ed.) 2007. O Livro da Marca. Lisboa: Dom Quixote.

Bibliografia Complementar:

  1. KOTLER, P.; KARTAJAYA, H.; SETIAWAN, I. Marketing 4.0 – do tradicional ao digital, Rio de Janeiro: Sextante, 2017
  2. LOVELOCK, C.; WIRTZ, J.; HEMZO, M. A. Marketing de Serviços: Pessoas, Tecnologia e Estratégia, São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2011
  3. KOTLER, P.; ARMSTRONG, G. Princípios de Marketing, 15ª ed.; São Paulo: Pearson, 2015.
  4. CHURCHILL, G.; PETER, J. P. Marketing – Criando Valor para os Clientes, 3ª ed.; São Paulo: Saraiva, 2013.
  5. ROCHA, A.; FERREIRA, J; SILVA, J. Administração de Marketing, São Paulo: Atlas, 2012.

Aulas on-line - Disciplinas de especialização

Ementa:

Conceito de Valor; Criação de Valor para o Acionista; Métodos de Avaliacao de Investimento: Regras de Decisao e Avaliação de Investimento de Capital; Fluxo de Caixa Relevante: Fluxo de Caixa de Projetos; Casos particulares; Análise de Risco: Análise de Cenários; Análise de Sensibilidade; Outras métricas de risco; Custo de Capital: Custo de capital próprio e de terceiros; Custo médio ponderado de capital.

Bibliografia Básica:

  1. Berk, J. B., & DeMarzo, P. M. (2009). Finanças Empresariais. Porto Alegre, RS. Bookman
  2. Damodaran, A. (2012). Investment valuation : tools and techniques for determining the value of any asset (3rd ed.). Hoboken, N.J.: Wiley.
  3. Ross, S. A., Westerffied, R. W., & Jordan, B. D. (2013). Fundamentos de Administração Financeira (9ª ed.). Porto Alegre: McGraw-Hill.

Bibliografia Complementar:

  1. Ehrhardt, M. C., & Brigham, E. F. (2013). Administração Financeira – Teoria e Prática (13a ed.): Cengage Learning.
  2. Brealey, R., Myers, S., & Allen, F. (2017). Principles of Corporate Finance (12th ed.). New York, NY: McGraw-Hill Education.
  3. Brigham, E. F., & Houston, J. F. (2012). Fundamentals of Financial Management (13th ed.). Mason, OH: South-Western Cengage Learning.
  4. Koller, T., Goedhart, M., & Wessels, D. (2016). Valuation: Measuring and Managing the Value of Companies (6th ed.). Hoboken, New Jersey: John Wiley & Sons, Inc.

Ementa: Controle de Gestão e Execução Estratégica; Desempenho Financeiro e Criação de Valor; Contabilidade de Gestão e Tomada de Decisão.

Bibliografia Básica:

  1. Merchant, Keneth A. e Wim A. Van der Stede (2017), Management Control Systems – Performance Measurement, Evaluation and Incentives, Pearson
  2. Simons, R. (2000), Performance Measurement and Control Systems for Implementing Strategy, New Jersey, Prentice-Hall
  3. Kaplan R. e D. Norton (2008), Execution Premium – Linking Strategy to Operations for Competitive Advantage , HBS Press

Bibliografia Complementar:

  1. Hrebiniak, L. (2013), Making Strategy Work: Leading Effective Execution and Change, Wharton School Publishing.
  2. Kaplan R. e D. Norton (1996), The Balanced Scorecard - Translating Strategy into Action, HBS Press
  3. Hope e Fraser (2003), Beyond Budgeting, Harvard Business School Press
  4. Bogsnes, B. (2016), Implementing Beyond Budgeting, Wiley
  5. Horngren, C., Datar, S. e M Rajan (2015), Cost Accounting: A Managerial Emphasis, 15th Ed., Prentice Hall
  6. Drury, Colin, (2016), Management Accounting for Business, 6th Ed. , Cengage Learning

Ementa:

Crise socioambiental global, Desenvolvimento Sustentável e ODS; Sustentabilidade corporativa e ESG (Enviroment, Social and Governance); A dimensão ambiental da Sustentabilidade; A dimensão social da Sustentabilidade; A dimensão econômica da Sustentabilidade e a Governança Corporativa; A incorporação da Sustentabilidade / ESG nos planos de negócios e projetos empresariais.

Bibliografia Básica:

  1. ABRAMOVAY, Ricardo. Muito além da economia verde. São Paulo: Ed. Abril, 2012
  2. ALIGLERI, L.; ALIGLERI, L.A.; Kruglianskas, I. Gestão Socioambiental: Responsabilidade e Sustentabilidade do Negócio. São Paulo: Atlas, 2009.
  3. BARBIEIRI, José Carlos; CAJAZEIRA, Jorge. Responsabilidade Social Empresarial e Empresa Sustentável. São Paulo: Saraiva. 2015.
  4. BARBIEIRI, José Carlos. Gestão Ambiental Empresarial: Conceitos, Modelos e Instrumentos. São Paulo: Saraiva. 2004

Bibliografia Complementar:

  1. BRAUNGART, M.; MCDONOUGH, W. Cradle to Cradle: Criar e reciclar ilimitadamente. São Paulo: GG BR - Gustavo Gili, 2012.
  2. BEAL, Brent D. Corporate Social Responsibility: Definition, Core Issues, and Recent Developments. Thousand Oaks, CA: Sage, 2014
  3. CRANE, A.; McWILLIAMS, A.; MATTEN, D.; MOON, J.; SIEGEL, D.S. The Oxford Handbook of Corporate Social Responsibility. Oxford: Oxford University Press, 2008.
  4. DIAS, Reinaldo. Gestão Ambiental. São Paulo: Atlas, 2011 – 2ª EDIÇÃO.
  5. ELKINGTON, John. Sustentabilidade. Canibais com garfo e faca. São Paulo: M. Books, 2011
  6. GIDDENS, Anthony. A Política da Mudança Climática. Rio de Janeiro: Zahar, 2010.
  7. HOLLENDER, J.; BREEN, B. The Responsibility Revolution: How the Next
  8. HAWKEN Paul; LOVINS, Amory, LOVINS L.H. Capitalismo Natural: Criando a Próxima Revolução Industrial . São Paulo: Cultrix/ Amana-Key. mai 2000
  9. SACHS , IGNACY. Estratégias de Transição para o século XXI. SP: Studio Nobel, 1992.
  10. SANCHEZ, Luis Enrique. Avaliação de Impacto Ambiental: conceitos e métodos. São Paulo: Oficina de Textos, 2ª. edição. Nov. 2013

Ementa:

Estratégias digitais; processos de transformação digital; Conceito de interface; Conceito de User Experience (UX).; Estratégias de negócio das redes sociais; O mercado das Interfaces de Voz.

Bibliografia Básica:

  1. ISAACSON, WALTER; Os Inovadores; Uma Biografia da Revolução Digital; 1a ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2014.
  2. LI, CHARLENE; BERNOFF, JOSH; Groundswell: Winning in a World Transformed by Social Technologies; Harvard Business School Press; Edição: Expanded and Revised, 2011
  3. NORMAN, DONALD; The Invisible Computer: Why Good Products Can Fail, the Personal Computer Is So Complex, and Information Appliances Are the Solution. MIT Press; Revised ed. Edição, 1999.

Bibliografia Complementar:

  1. SMITH, JESSICA; THE VOICE APPS: THE ISSUES WITH DISCOVERABILITY MONETIZATION, AND RETENTION, AND HOW TO SOLVE THEM; REPORT by BI Intelligence, 2018.
  2. ISAACSON, WALTER; Steve Jobs; Companhia das Letras; 1ª edição, 2011.
  3. LEYTS, MAATERN; Generation Alpha in beta: Reframing Marketing to Kids; Lannoo Publishers; 2020.
  4. TIDWELL, JENIFER. Designing Interfaces: Patterns for Effective Interaction Design. O'Reilly Media; Second edition, 2011.

Ementa:

Semiótica da Marca; Identidade da Marca; Objeto da Marca; Resposta à Marca; Avaliação de Marketing da Marca; Avaliação Financeira da Marca.

Bibliografia Básica:

  1. LENCASTRE, P. (Ed.) 2007. O Livro da Marca. Lisboa: Dom Quixote.
  2. AAKER, D. A. (2009). Construindo Marcas Fortes. Porto Alegre: Bookman.
  3. Keller, K. L., Machado, M., & Marques, A. S. (2006). Gestão Estratégica de Marcas. São Paulo: Pearson Educação.

Bibliografia Complementar:

  1. Côrte-Real, A. Marca: Identificação e diferenciação, mas sem errar nos papéis! Público, 17/03.
  2. LENCASTRE, P., ANDRADE, P., & LENCASTRE, L. (2019). Conhece Tapacurá? Branding com recursos escassos. Signos do Consumo, 11(2), 66-83.
  3. LENCASTRE, P., & CÔRTE-REAL, A. (2007). Um triângulo da marca para evitar a branding myopia: Contribuição semiótica para um modelo integrado de compreensão da marca. Organicom, 4(7), 98-113.
  4. PEREZ, C. (2010). Signos da Marca: Expressividade e Sensorialidade. São Paulo: Cengage Learning.
  5. KAPFERER, J. N. (2004). O que Vai Mudar as Marcas. Porto Alegre: Bookman.

Ementa: Fundamentos da indústria petrolífera; Fundamentos do setor elétrico; Fundamentos dos biocombustíveis: Fatos, tendências e mitos; Negócio e operação em mercado de energia: Estrutura organizacional e controlo de gestão. Mercado de energia.

Bibliografia básica:

  1. Vários autores (2016). EDP - Energia: Anteprojeto Para Uma Energia Elétrica em Portugal. Editora Leya
  2. Gomes, J. (2011). O Universo da Indústria Petrolífera. 2ª edição, Fundação Calouste Gulbenkian
  3. Bernard Carlson, W (2013). Tesla: Inventor of the Electrical Age. Princeton University Press

Bibliografia Complementar:

  1. Caleia Rodrigues, J. (2014). O Poder do Petróleo. Bnomics
  2. AZA, B., ERIC, F. “Setor elétrico brasileiro: Uma Visão Regulatória e Econômica das Principais Empresas do setor Pré MP 579. Simplíssimo Livros Ltda, 2019.
  3. CASTRO, N. J.; DANTAS, G. A; LEITE, A. L. S. & BRANDÃO, R. “Bioeletricidade e a Indústria de Álcool e Açúcar”, Synergia Editora, 2009.
  4. MOSS, D. A.; BALLEISEN E. J. “Government and Markets: Toward a New Theory of Regulation” 2012.
  5. TOLMASQUIM, M. T. Perspectivas e planejamento do setor energético no Brasil. Estudos avançados, 26(74), 247-260, 2012.

Ementa:

Introdução a Inteligência Artificial e Computacional; Lógica Fuzzy, Redes Neurais e Algoritmos Genéticos; Reazoning Systems; Machine Learning; Deep Learning.

Bibliografia Básica

  1. RUSSELL & NORVIG. Artificial Intelligence: a modern approach, , Prentice Hall, ISBN 0-13-080302-2
  2. FLACH , P. Machine Learning: The art and Science of Algorithms that make sense of Data. Cambridge University Press, ISBN 978-1107422223
  3. BURKOV, Andriya . A Hundred page Machine Learning Book, , ISBN 978- 1999579500

Bibliografia Complementar:

  1. KOSKO, Bart. Neural Networks and Fuzzy Systems, Prentice Hall, ISBN 978- 0136114352
  2. You Can't Play 20 Questions with Nature and Win (59:30) https://www.youtube.com/watch?v=WXtYR2JEyEg&list=PLLP3KAwfEjgmF 63Rg_ mxLwevh1CrsFZk m&index=22
  3. Large-Scale Deep Learning for Building Intelligent Computer Systems (59:39)
  4. https://www.youtube.com/watch?v=4hqb3tdk01k
  5. Does the Brain do Inverse Graphics? (48:39)
  6. https://www.youtube.com/watch?v=TFIMqt0yT2I
  7. Deep Learning, Self-Taught Learning and Unsupervised Feature Learning (45:47)
  8. https://www.youtube.com/watch?v=n1ViNeWhC24
  9. Visualizing and Understanding Deep Neural Networks (47:47)

Ementa:

Liderança: Núcleos de competências de um/a líder: a importância da inteligência emocional; Influência interpessoal para alinhamento estratégico, construção de identidade social, criação de dinâmica de projeto, formação/reforço de atitudes; Avaliação, acompanhamento e desenvolvimento dos colaboradores da equipe; Promoção da reflexão coletiva e condução da mudança: erros a evitar e práticas de referência a considerar. Negociação: Prevenção e gestão de conflitos; Leitura e análise de situações negociais; Estratégias e táticas negociais.Comunicação na negociação e gestão de conflitos.

Bibliografia Básica:

  1. BLANCHARD, K. (2020). UM NÍVEL SUPERIOR DE LIDERANÇA.10ª ED. ACTUAL EDITORA
  2. CARVALHO, J. (2020). NEGOCIAÇÃO. 6ªED. EDIÇÕES SÍLABO.
  3. CUNHA, P. &, LEITÃO, S. (2021). MANUAL DE GESTÃO CONSTRUTIVA DE CONFLITOS. 4ªED. WOOK.

Bibliografia Complementar:

  1. FALCÃO, P. (2018). Todos podemos negociar bem. Wook.
  2. REGO, A. (2019). Que líder sou eu? 3ª ed. Edições Sílabo.
  3. GOLEMAN, D. (2015). Como ser um líder: a importância da inteligência emocional. Círculo de Leitores.
  4. https://studentengagement.iastate.edu/leadership-servicecenter/leadership-programs- /online-leadership-resources
  5. https://www.pon.harvard.edu/category/daily/leadership-skillsdaily/?cid=5900

Ementa:

Globalização e o Ambiente Internacional de Negócios; Motivações para a Internacionalização; Riscos da Internacionalização; Análise do Ambiente Competitivos; Seleção de mercados; Modos de entrada no mercado internacional; Teorias de comércio internacional e Investimento Direto; Empreendedorismo Internacional e Born Global; Processo de internacionalização de empresas brasileiras; Internacionalização de empresas de países emergentes; Mensuração do desempenho de operações internacionais; Associação entre grau de internacionalização e desempenho

Bibliografia Básica:

  1. CONTRACTOR, Farok; KUMA,R Vikas; KUNDU, Sumit. Nature of the relationship between international expansion and performance: The case of emerging market firms. Journal of World Business 42, p.401– 417, 2007.
  2. CAVUSGIL, KNIGHT & RIESENBERGER. Negócios Internacionais. Pearson, 2010.
  3. CUERVO-CAZURRA, A. & UN, C.A. (2004). Firm-specific and non-firmspecific sources of advantage in international competition. In: Ariño, A., Ghemawat, P., & Ricart, J.E. Creating value through international strategy. London, Palgrave Macmillan
  4. CYRINO, Álvaro B.; BARCELLOS, Érika Penido. Estratégias de Internacionalização: Evidências e Reflexões sobre as Empresas Brasileiras. In Betania Tanure; Roberto G. Duarte (orgs.) Gestão Internacional. São Paulo: Saraiva, p.221-246, 2006
  5. JAN-BENEDICT STEENKAMP, (2019) "The uncertain future of globalization: Implications for global consumer culture and global brands", International Marketing Review.

Bibliografia Complementar:

  1. MILLER, Kent D. Industry and Country Effects on Managers’ Perspective of Environmental Uncertainties. Journal of International Business Studies, v.24, n.1, p.693-714, 1992.
  2. OVIATT, B.M. & MCDOUGALL, P.P. Toward a theory of international new ventures. Journal of International Business Studies 36:29-41, 2005.
  3. RAMAMURTI, Ravi. What have we learned about emerging-market MNEs? In RAMAMURTI, Ravi & SINGH, Jitendra V. (Eds.) Emerging Multinationals in Emerging Markets. Cambrigde: Cambridge University Press, 2009.
  4. ROCHA, A. & ALMEIDA, V. (2006). Estratégias de entrada e de operação em mercados internacionais. In: Tanure, B. & Duarte, R.G. (org.) Gestão internacional. Rio de Janeiro, Saraiva, 2006, p. 7-17.
  5. ROCHA, A.; MELLO, R. Como selecionar os Mercados de Exportação. Fascículo Sebrae
  6. PINHO, L.M; ROCHA, A. (2015) Cap. 6 Marketing Internacional in Negócios Internacionais: Perspectivas Brasileiras. Figueira, A. e Mello, R. 2015 pag. 165-166
  7. SARAVASTHY, S., KUMAR, K. YORK, J.G., BHAGAVATULA, S. (2014). An effectual approach to international entrepreneurship: overlaps, challenges, and provocative possibilities. Entrepreneurship Theory and Practice, 38(1):71-93

Ciclo de seminários - Sugestões de temas

Alberto Castro

PhD em Economics University of South Carolina
+

Augusto Ferreira da Costa Neto

Doutor em Administração

Carlos Bastian

Doutor em Administração de Empresas

Carlos Ribeiro

Licenciatura em Psicologia Universidade de Coimbra
+

Fábio de Oliveira Paula

Doutor em Administração de Empresas

Flávia de Souza Costa Neves Cavazotte

Doutora em Administração de Empresas

Francisco Dutra

Engenheiro de Sistemas COPPE/UFRJ
+

Frederico Martins Correia

Pós graduado em Marketing
+

Gonçalo Faria

PhD em Economia UCP
+

Henrique Pacheco

Doutor em Administra-ção de Empresas pela PUC-Rio, com ênfase em Estratégia e Empreendedorismo Internacional e pesquisador de pós-doutorado no Núcleo de Pesquisa em Negócios Internacionais (NUPIN)

Idaldina Reis

Mestre em Gestão de Recursos Humanos Universidade de Lisboa
+

Juvelino Domingos

Pós graduado em Gestão Bancária Universidade Lusófona de Lisboa
+

Luis Abrantes

MSc em Gestão UCP
+

Luis Fernando Hor-Meyll Alvares

Doutor em Administração de Empresas

Luis Marques

Doutor UCP
+

Luiz Eduardo Brandão

Doutor em Engenharia de Produção

Malungo Matesso

MSc em Economia e Finanças Loughborough Universiyi, UK
+

Marcelo Ghiaroni Albuquerque e Silva

Mestre em Administração de Empresas

Marcello Póvoa

MSc, Managing Partner MPP

Marcos Cohen

Doutor em Administração de Empresas pela PUC-Rio. Coordenador do Núcleo de Estudos em Organizações Sustentáveis (NEOS) do IAG PUC-Rio.

Miguel Soares

MSc em Ciências Empresariais UCP
+

Nuno Côrte-Real

MSc em Economia Internacional ISCA/UT, Lisboa
+

Paulo de Lencastre

PhD Universidade Católica de Louvain, Bélgica
+

Pedro Fernandes

MBA em Management UCAN
+

Precioso Domingos

ASI
+

Ricardo Morais

PhD em Gestão Estratégica Universidade de Iyväskyla, Finlândia
+

Rita Ribeiro

ASI
+

Rui Lourenço Gil

MSc em Psicologia do Trabalho e das Emp
+

Sérgio Leal Caldas

Mestre Administração Pública
+

SELEÇÃO

Informe-se sobre o processo seletivo junto à secretaria.

CONTATO

Telefone: (21) 2138-9240

E-mail: contato@iag.puc-rio.br

WhatsApp: 21 99452-7756

 

Voltar para os cursos de MBA

Voltar para os cursos de MBA